2010 - Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social

O ano 2010 foi designado pela Comissão Europeia como o Ano Europeu do Combate à Pobreza e Exclusão Social com o propósito de reafirmar e reforçar o empenho político em tomar medidas com impacto decisivo no que respeita à erradicação da pobreza. Acima de tudo procura dar-se visibilidade à luta contra a pobreza e exclusão social e sensibilizar os diferentes sectores da sociedade para a responsabilidade de todos no combate à pobreza.

No âmbito das comemorações deste ano, o Governo nacional, à semelhança do que aconteceu nos restantes países da Europa, lançou um convite de apresentação de candidaturas ao Programa Nacional do Ano Europeu de Combate à Pobreza e Exclusão Social, tendo a Rede Europeia Anti-Pobreza (REAPN) apresentado 18 candidaturas distritais. Essas candidaturas foram aprovadas na totalidade e neste momento encontram-se em marcha os 18 projectos que terminarão em Dezembro de 2010.

Os projectos desenvolvidos pela REAPN têm uma forte componente de trabalho em rede, na medida em que todos eles resultam de fortes parcerias, sendo que grande parte deles assentam num trabalho de articulação com as redes sociais locais.

Destaca-se também a grande componente de inovação dos projectos que visam sensibilizar para as questões da pobreza e exclusão social, recorrendo a actividades variadas que vão desde o teatro do oprimido, até ao envolvimento da comunidade educativa, através da realização de diferentes tipos de trabalhos, passando por ciclos de cinema, realização de filmes alusivos ao tema, etc.

A pobreza mais não é do que uma luta constante pela sobrevivência.

Luta conjunta contra a Pobreza de Valores.

A Pobreza em que vivemos não é um sinal de que temos que mudar e unir forças?...

Vivemos no limiar da pobreza, mas na esperança da riqueza.

Pobreza é não ter condições para termos uma vida digna.

A pobreza só terá fim quando todos os direitos humanos forem respeitados e concretizados.

A pobreza é uma condição social que cada vez abrange mais pessoas do mundo.

...não reconhecer no pobre o meu irmão.

A pobreza é ter braços para trabalhar e não ter em quê.

...como a ressaca, para a ultrapassar tem que se lutar muito, mesmo muito.

A pobreza constitui-se como uma grave violação dos direitos humanos.

Pobreza é querer oferecer e não poder dar...

...muito triste, vamos ajudar a combatê-la.

A pobreza toca-nos a todos mas nem todos a combatem.

A pobreza é a vergonha dos povos.

A pobreza esconde-se e muitos de nós não a quer encontrar.

A pobreza tem diversas facetas: tristeza, abandono, renúncia, exclusão social, auto-exclusão, mas diminuição individual abrange todas as outras.

Junte-se a nós por uma sociedade mais rica em humildade, em trabalho e em valores.

O que há de mais triste na pobreza não é tanto a fome e o frio: mais do que tudo, é a perda forçada da dignidade humana.

Combater a pobreza é um dever de todos.

[A Pobreza deixará de existir]... quando cada um de nós souber o verdadeiro significado das palavras: direitos, deveres, dignidade, igualdade.

Ser pobre é não conseguir satisfazer as suas necessidades básicas, como direito à habitação, comida, vestuário, entre outras coisas.

A ignorância que não reconhece o problema, é a principal causa do agravamento da pobreza.

...um problema grave, tanto para os pobres como para os ricos.

Pobreza, todos a conseguem ver, muitos fingem que ela não existe… e poucos a tentam combater!

Nós, em conjunto, combateremos a pobreza!

A pobreza acontece principalmente pela falta de emprego e falta de conhecimento. Os pobres esperam sempre por melhores dias, que hão-de chegar!

...a impossibilidade da pessoa ser realmente pessoa.

Ser pobre não significa ter menos direitos que os outros.

...querer e não ter.

Somar Países + Raças + Religiões = Não Pobreza

Pobreza é ter uma mão cheia de nada e dá-la toda inteirinha.

Pobreza é uma realidade que surge tão perto de nós, mas que muitas vezes lhe viramos a cara e fechamos os olhos...

A pobreza às vezes prolonga-se, às vezes esconde-se, às vezes é transitória, às vezes é pacífica, às vezes é revoltante.

A pobreza diz-nos respeito!

A pobreza é viver na rua.

...falta de trabalho e de apoio.

...não ter água, pão, roupa para vestir nem tão pouco dinheiro para se consolar.


Página inicial   ·   Adicionar aos favoritos
desenvolvido por Bizview - Sistemas e Comunicação